Minha Frase preferida desde o mes de julho de 2013


"A felicidade de um amigo deleita-nos. Enriquece-nos. Não nos tira nada. Caso a amizade sofra com isso, é porque (ela a amizade) não existe." Jean Cocteau

Seres Espelhados Espalhando Sonhos e Delírios como eu

...

...

Translate

domingo, 23 de julho de 2017

Tempo de Frases minhas



Toda poesia é autônoma 
Solitária
Ainda que ao seu redor
Mantenha uma
Multidão.

                                                                     

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Num piscar dos Olhos: 6 ótimos anos passaram e o 7º já começa com alegria e paz.



Esse blog nasceu pra ser um encontro de vários amigos que compartilham a delícia da palavra. Seja em seus blogs ou por  outros meios. De alguma forma tenho mantido por perto pessoas extraordinárias, adoro isso.
Muitas conheço e conhecerei apenas de blogs, outras já tive o privilégio de conhecer pessoalmente, outras sei que ainda vou estar frente a frente na hora certa.
Mas por enquanto vamos estreitando os laços por esse maravilhoso espaço virtual.
Hoje especialmente trago meu amigo silvioafonso  do blog http://palhacopoeta.blogspot.com e sua postagem de ontem(la bem de ontem no passado) que muito deixou esta poeta encantada.
Penso ser um ótimo começo pra um espaço, pois seres que se respeitam e se doam em Palavras é algo digno de ser eternizado entre sonhos e delírios.

http://palhacopoeta.blogspot.com/
http://palhacopoeta.blogspot.com.br/2010/07/tritubo-catiaho-alcantara.html

Depois de tomar conhecimento que uma linda escritora, atuante do seu Blog, resolveu protagonizar o longa-metragem que conta a história do seu sucessos eu respiro, tomo o tempo, que comprovadamente é pouco, armo-me de cavalete, pincéis e poucas tintas e pinto o quadro da minha vida. Sou filho de um casal que se dividia entre as artes; minha mãe amava o belo e o meu pai a perfeição. Por anos dividiram entre eles um amor de fantasia, de contos de fada com herói sem covarde, com mocinha sem bandido. Dois anos mais tarde bate o gongo e eles saem para o primeiro round de uma luta pelo primeiro filho. Deu menina na primeira de muitas tentativas. Outros rounds antecederam o meu, sendo que para cada um novo outra menina rompia a fita de chegada. Meu pai quis desistir do embate, jogar a toalha, porém a minha mãe que não ganhava a luta, mas perdê-la não sabia, tratou de inspirar o cavalheiro de todos os gestos e de todas as palavras. Reanimou nele o músculo da vaidade que ora fraquejava para dar, ela mesma, o golpe de misericórdia e num nocaute fulminante eu nasci e acabei com o adorável sofrimento. Choro forte, riso farto. Beijos e abraços com sangue pintando a cena. Entre os dois o amor, o amor que sangrava o sangue de cada um, o sangue de todos nós, possível vencido e possíveis vencedores. Cinco pares de peitos, cinco duplas de pernas femininas. Um homem ditando amor e u'a mulher com o nome de Maria. Tratamento igual para menino e meninaS. Estudar para andar com os próprios pés sem a necessidade de olhar por onde anda. Professores do primeiro grau, do segundo e depois, da Pós, do mestrado, professores da universidade onde estudaram. Família respeitada por quem a conhecia, mas o tempo, aquele tempo, lembra? Pois é. Covarde como é levou o meu pai. O pai nosso, o pai de todos e nós, voando como voam as andorinhas vimos o pai voar de uma vida de pouco tempo para outras de eterna melancolia. Em cada palavra que dizemos o meu pai está presente. Em cada gesto, em cada riso o riso gesticulado de um cara que amou a mesma mulher como que fosse ela a única, a Eva do paraíso, e ela, novamente virgem depois que ele partiu. 
Eu tenho orgulho quando lembro do amor dos meus velhos. Ele era lindo e a beleza desse amor fazia feliz o casal que não abria mão do pagamento de suas dívidas, de desculpar-se pelo atraso de algumas promessas e do meu pai esquecendo-se de algumas datas que muito me fazia rir. Tenho vergonha, como dizia, de não ser, depois de tentar sem esmorecer, a metade de tudo que o meu pai foi com a doçura de sua presença. Infelizmente a morte burra levou quem não devia, mesmo tendo deixado a mulher, mãe de todos nós, como consolo eu não desculpo o ciclo da vida.
Enfim, como só morre quem é esquecido, o meu pai vive comigo, aqui, no lado esquerdo do meu peito e nos meus pensamentos onde o seu nome pulsa forte, como as cores desta tela.

silvioafonso

terça-feira, 18 de julho de 2017

Através


Do brilhar de cada estrela
E do prateado do lugar
Enquanto as ondas
Anunciam o poderio do mar
A poesia vai assim
Simplesmente 
Aos poucos
Acontecendo
Através 
Da pura intenção
De com poesia
A gente se
Envolver
Copyright ®reflexodalmafasell
CatiahoAlc/Reflexo dAlma
entre sonhos e delírios

17/05/14 00:22

domingo, 16 de julho de 2017

Essência




É algo do cheiro
Que fica impregnado
 Na gente
É algo do gosto que
 Fica na boca
Também é algo que 
Fica no toque
 Qualquer que seja
Até mesmo quando 
Se olha e está lá 
No fundo gravado
Sabe é algo no fundo
 Agarrado no peito
E atado de uma 
Forma tal  
Já fazendo parte 
Da gente
Essência
 É um pouco 
Do gosto da boca
E do quente da pele.
É algo bom 
Gostoso 
Sedoso
E de tão bom 
Chega a ser imoral,
Como imoral
É  amar
Se dar por inteiro
É amar e ser amado
Querer e ter
Sonhar e fazer realizar
Essência?
É isso...
CatiahoAlc,/ Reflexo d'Alma 
28/11/07 00.49hs

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Esse corpo,. (Poesia Excitante)


Esse corpo hora quer
 Outra também
Outros momentos  chama até implora
Mas na verdade muitas vezes
Medo confessa tem
Queria na verdade não ter dono
Senhor ou mesmo quem por direito
Lhe dizer o que fazer tem
 Na verdade queria
Ser solta na vida
Amar sem condições
Pois  certeza viva tem
Que o desejo
É o que
Viva a
 Mantém
Nisso não há dolo ou pecado
Apenas  sina de quem
A carne acesa tem
Copyright©soempalavras
2221 29052012

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Por hora




Meu peito arde
Mas hoje não é de vontade

Arde exatamente pela falta 
Da vontade de tudo

Não quero pensar
Nem sentir
Quero apenas calar
Porque calando prendo no peito
A vontade de tudo que 
Me lembra viver

    Só quero me aquietar

                                    Chorar de soluçar                                
                                                Depois quando chorar tudo
                                                Verei como a vida seguirá

                                               Pois seguir é imperativo

                                          Mas por hora
                                      Só quero deixar as lágrimas
                                        Rolarem livres
                                                                              E o soluço vir a tona                            
                                                                                       Com força                                           
                                            Sem reserva
                                       Esse é meu desejo
                              Por hora
                                    CatiahoAlc./Reflexo d’Alma 
                                 2712072204

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Espera.(por CatiahoAlc.Copyright©ContOseSó em breve livro dessa série))




Com o copo na mão bebericava lentamente saboreando 

líquido vermelho...
Parava por vezes e apreciava o doce aroma.
Flertava com o cigarro, mantendo a brasa acesa a cada vez que o vento  vinha pela janela  e meio brincando soprava sobre ele, as cinzas iam formando algo denso,  a qualquer momento cairia ali na toalha mesmo.
E aconteceu! 
As cinzas soltaram-se do bloco e os pequenos fragmentos espalharam-se  pela mesa; outros saíram voando sala a dentro e janela a fora.
A musica gostosa segue embalando aquela tarde, faz um calor daqueles que queimam em desejo.
Atenta ao relógio não ficará só por muito mais tempo.
Pega a garrafa, tira cuidadosamente a rolha e derrama  completando o copo, 
põe também no outro, mas só até o meio...
Pega o cigarro e termina de fumar.
Passa as mãos sobre a mesa limpando um pouco das cinzas, depois leva o cinzeiro dali, 
volta e olha novamente o relógio...
É quase  hora.
Calor intenso.
Pega o copo e deixa cair um pouco do líquido sobre o colo espalhando sobre o corpo nu,  
arrepios seguem por onde o passa...
Outra canção começa e agora pousada sobre as almofadas com os dois copos nas mãos
 aguarda pacientemente.
Logo logo não somente o corpo sentirá calor, mas tudo a redor se renderá ao fogo do desejo.
Barulho na porta...
Respiração agitada.
Olhos a espreita.
Copos nas mãos.
Sorriso aberto.
Corpo  latejando.
Lábios secos pelo desejo.
Que bom que a espera já-já terá seu fim.
A música toma conta e nada mais importa.
CatiahoAlc.
entre sonhos e delírios
Copyright©ContOseSó

terça-feira, 4 de julho de 2017

Tudo por aqui começou com esses dois blogueiros Momentos de CatiahoAlc e Beleza de Flor, Luz de Lua de silvioafonso


Momentos


É o flash
O segundo
O sentir

Momento é excitação
A tensão
A emoção

Momento é o ver
O reter
O guardar na recordação

Momento é o misto
A junção
A fusão em profusão


Momento sou eu
Momento é você
Somos nós sem limitação

Catiaho Alcantara
Poesia e Parceria 27/04/200812.10+-




Beleza de Flor, Luz de Lua

Talvez eu não fosse digno de me
 deixar cobrir por sua 
sombra e saber da sua alma,
 quem sabe, eu não devesse. 
Eu me penitencio por não me
 fazer presente 
quando você mais precisou de
 um amigo e eu, 
desatento, não estava ao seu redor
 quando você 
chorou a morte do seu pai e eu
 também não estava lá 
para segurar a sua mão, 
beijar a sua testa e falar
 as palavras que a conquistariam. 
Desculpe meu amor, 
se eu não previ que a sua sorte estava
 em minhas mãos e que só eu teria o privilégio 
de comparar a sua inteligência à dos sábios, 
a sua beleza à das flores e a sua luz c
om as estrelas.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Querida AmigaAfilhada Feliz Dia Importante pois Elegância combinada a Simplicidade é Você.




   

                                                                                              É
acordar pela
manhã
e não
ter medo
do dia.
É abrir a
janela sem receio
de como
está o
tempo lá
fora.
É sair
pro trabalho
mesmo
que a chuva
caia
pesadamente.
Porque
o importante
é sempre
adiante
seguir
com
muita
alegria e ao meu ver
sempre como
uma
Poesia.
Você é
Elegância e bom gosto
combinada a
Sim
pli
da
de
Pra mim
é isso.
CatiahoAlc.
                                                          entre meus sonhos e delírios
Poesia escrita e  inspirada na
Bela Moça dos Olhos da Cor da Esperança 
     
  Quero  seguir com as comemorações do sétimo aniversario do Espelhando destacando uma linda e especial aniversariante (especial para mim, para meu esposo e para os que a amam e a admiram)  desse mês de julho.
 Eu a quero muito bem, tenho a alegria de ser recebida em sua casa e ainda por cima fui escolhida junto com meu esposo para ser madrinha de casamento do casal. 
Dia 03 de julho sempre que possível  já por seis anos estivemos juntos em família para celebramos com paz e harmonia esse dia muito especial. Esse ano de 2017 estamos impossibilitados de estarmos juntos, mas isso não é obstaculo para nosso afeto e amizade.
Portanto Querida Moça dos Olhos da Cor da Esperança de seu esposo, desejo que você tenha uma nova idade cheia de alegrias e que todo e qualquer desafio continue sendo vencido por sua coragem e persistência.
Desejo saúde e paz junto a sua filha e de seu esposo e da Babi, também junto de sua família e perto dos amigos que a amam e respeitam. 
        Feliz Idade Nova querida AmigaAfilhada!
            Parabéns e Obrigada por fazer parte da minha e de nossas vidas.
                              Com amor e carinho Catiaho Alc.
       


domingo, 2 de julho de 2017

DE POIS e Depois de Junho é tempo de Festa e Somos todos Pequenos Rostos.

Esse Blog completa seu primeiro ciclo. 
São 7 anos de muitas publicações e muitas histórias da vida real.
Pequenos Rostos é o  primeiro post que escolhido  simbolicamente  para a primeira
 postagem no Espelhando ha 7 anos passados. 
Este  é um texto que amo ter escrito que  esta no meu livro Reflexo d'Alma.

Pequenos Rostos
São tantos pequenos rostos
     São tantos pequenos traços
       São tantos infindos poros
          São rostos alegres ou tristes
              São traços de amor ou ódio
São poros que exalam os odores da vida
São rostos
     São traços
        São poros
           Visíveis
              Presumíveis.
Mas os corações são mistérios enterrados
E as almas prisioneiras invisíveis.
Ah!
    Se...
       Se... se pudesse trazer à tona
            Os corações e as almas...
               E torná-las visíveis
           Presumíveis
             Então o mundo seria diferente
                 Feliz.
                   Com rostos e traços
                         Trazendo pelos poros
                            O restante do bendito
                                   Hálito da vida.
Então...                                                                                       Seriam...
   Muitos rostos felizes!
     Muitas almas cristalinas
        Muitos traços realçados                    
           Trans... pi... ran... do
                  Res... pi... ran... do
                                VIDA!
Catiaho Alcantara
Texto integrante do livro Reflexo d' Alma 


Depois de tudo dito
Todas as palavras já escaparam
As emoções foram espalhadas
Os sentidos como sensores captando
E assim a vida segue adiante
Eu em performasse de poesia no
 Teatro de Vila Velha/ 2012
A página não corre o risco de ficar branca
Caneta com tinta que não seca
Tudo ao redor gira
A mente vagueia confusa
Mas aliviada se encontra
A ciranda gira e gira com força
O peso dividido não pesa os ombros
As mãos se estendem e se tocam
Será perfeita a caminhada
Coragem não faltará nunca
O sorriso se alarga
A gargalhada ecoa com força
Tudo aos poucos vai silenciando
A paz retorna e descansa
Nos braços dos amores encantados
Que a brisa leve sopra
E sussurra ao ouvido
O doce encanto da vida.
CatiahoAlc/Reflexo d'Alma 18/08/07 00.52

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!

Venho aqui e Olho pro amanhã dessa forma: com ALEGRIA!
Já caminhei muito tempo sem me dar conta do quanto é importante o que eu sei, quero e posso. Passei muio tempo dando prioridade a todos ao meu redor. Daqui pra frente meu olhar obedece a uma nova perspectiva, pois minha palavra de ordem é ALEGRIA.Não quero e não vou viver mais um segundo sem esse ingrediente essencial.. Experimentem e depois de contem o resultado. CatiahoAlc, terça feira 05 de janeiro de 2015

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...

Eu sempre entre meus sonhos realizados e meus delírios incessantes...